Crônicas

Reflexos do nosso passado

Acordei e tudo parecia estar bem. Era mais um dia rotineiro. Me olhei no espelho e nada parecia ter mudado. Era quem sempre fui. O mesmo cabelo, as mesmas roupas, o mesmo corpo. Mas havia algo estranho no ar. Olhei ao meu redor e percebi que algumas coisas estavam fora do lugar. Na lixeira, fotos de momentos prazerosos rasgadas e cartas de amor queimadas. No ar, uma sensação de desconforto. Um calafrio tomou conta de meu corpo e me estremeci por inteiro. O ar ficou gelado.

Ao olhar meu reflexo mais uma vez no espelho, me dei conta que havia algo diferente. Foi então, que revi as cenas do episódio da última noite. Aterrorizante e triste.

Meus olhos brilharam, mas não com a mesma intensidade, tão pouco, pelos mesmos motivos. Estavam transbordando de dor, assim como um dia, transbordaram de amor. Aquele já não era mais um dia que fazia parte da minha antiga vida. Naquele instante, meu coração fora consumido por uma tempestade, que levou para fora de mim, todo o calor que mantinha uma chama incessante acesa. Você se foi, e levou consigo, tudo que um dia foi importante pra nós. Todos os sorrisos, as palavras ditas, os carinhos e as noites de amor. Meu coração, quebrado por suas palavras violentas, se encontrava em pedaços. Era uma dor impossível de suportar. Parecia impossível viver sem ti, mas eu precisava seguir em frente. Estava me perdendo, preso nesta rotina viciante que era você. Eu precisava mudar, não sentir medo, ser forte. É incrível como a vida é algo, e em instantes, vira de ponta a cabeça.

Mas agora, preciso encontrar quem realmente sou. Tirar de mim todas as marcas e transformá-las em força para seguir. É um novo dia. É preciso olhar para frente.Toda a dor se tornou uma marca em meu peito. Você e todas as lembranças, já são parte de um passado trancado às sete chaves.

About author

Articles

Relaçoes-Públicas, redator, blogueirx, ativista negro e LGBT+.
Related posts
CrônicasNegritude

A caixa preta e beleza negra

Eu sempre fui um amante de fotografia e, desde muito novo, me lembro de posar para as fotos de…
Read more
CrônicasGayLGBTQIANegritude

Quando a tecnologia se fez minha inimiga

Lá estava ela ao meu lado. Uma pequena caixa que envia e recebe milhões de informações. Não sei…
Read more
CrônicasDestaqueEmpoderamentoGayNegritude

A solidão da bicha preta

Olá querido (a) leitor (a). Sou eu, Devonne, de volta com mais um texto que reflete um pouco sobre…
Read more
Newsletter
Become a Trendsetter
Sign up for Davenport’s Daily Digest and get the best of Davenport, tailored for you.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.